19 de Junho de 2018
Pesquisa da Unifesp associa obesidade com distúrbios de sono em mulheres na pós-menopausa
Condição diminuiu o tempo do sono profundo e sua eficiência, elevando o risco de apneia obstrutiva do sono
Um estudo da Unifesp, publicado na Revista Menopause, mostrou os prejuízos que a obesidade pode trazer para o sono de mulheres na pós-menopausa, período caracterizado pela cessação permanente da menstruação.

Para essa investigação, foi realizado exame de polissonografia de noite inteira em 53 mulheres na pós-menopausa, com idade entre 50 e 70 anos, sem uso de terapia hormonal. Também foram analisadas as medidas antropométricas, que incluíram o Índice de Massa Corporal (IMC), circunferências da cintura, do quadril e do pescoço, dentre outras. A partir do IMC, essas mulheres foram divididas em um grupo de obesas e de não obesas.

“Entre os principais resultados, constatou-se que, em mulheres na pós-menopausa, os valores elevados do Índice de Massa Corporal (IMC) e a obesidade abdominal influenciaram os distúrbios de sono, diminuindo o sono profundo e a sua eficiência, além de elevar o risco de apneia obstrutiva do sono em até 60%, relata Maria Fernanda Naufel, autora principal do artigo.

Além disso, segundo ela, a pesquisa confirmou o que outros estudos já vinham mostrando: as mulheres na pós-menopausa apresentam ganho de peso expressivo e migração da gordura para região abdominal.

O trabalho envolveu pesquisadores dos Departamentos de Fisiologia, Psicobiologia e Ginecologia da Escola Paulista de Medicina (EPM/Unifesp) e do Departamento de Ginecologia da Casa de Saúde Santa Marcelina.

12/03/2018 11:30
Copyright ©2006-2013 - Departamento de Comunicação Institucional - Universidade Federal de São Paulo
Rua Sena Madureira, 1500 - 4º andar CEP 04021-001 - Tel.: (11) 3385-4116