16 de Dezembro de 2017
Orçamento das universidades federais é tema de reuniões em Brasília
Reitora da Unifesp, Soraya Smaili, participou de reuniões na Andifes e no MEC para definição da verba de 2018
A reitora da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Soraya Smaili, participou, na manhã do último dia 9 de agosto, de reuniões em Brasília, com o intuito de discutir junto à Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), à Secretaria de Educação Superior (SESu) e ao Ministério da Educação (MEC) o orçamento das universidades federais para o próximo ano.

Além de Soraya, participaram das reuniões, por parte da comissão de Orçamento da Andifes, o presidente, Orlando do Amaral (UFG) e os reitores membros João Carlos da Silva (UFBA), Sérgio Cerqueira (UFSJ), Roberto Leher (UFRJ), Jaime Giolo (UFFS), Paulo Márcio e Silva (UNIFAL-MG) e Pedro Hallal (UFPel). Por parte da SESu estiveram o secretário, Paulo Barone, o diretor de Desenvolvimento da Rede de Instituições Federais de Ensino Superior Mauro Rabelo e o coordenador-geral de Planejamento e Orçamento das Instituições Federais de Ensino, Weber Gomes de Souza, além de assessoras do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Os dirigentes das universidades federais apresentaram aos membros do MEC e da SESU a atual situação das instituições, que passam por severa restrição no orçamento, tanto de custeio quanto de capital.

Em linhas gerais, a intenção é a de que, com base no Censo 2016, o orçamento das universidades não sofra cortes em relação aos anos anteriores, mantendo o orçamento global de R$ 3,283 bilhões, acrescentando a este os recursos do Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni). Também foi solicitada a correção do montante global da Matriz Andifes, utilizada como base para a distribuição dos recursos financeiros, com base no orçamento de 2016, corrigindo-o pelos índices inflacionários dos períodos de 2015 para 2016 e de 2016 para 2017 e pelo crescimento do sistema em termos do número de alunos equivalentes.

O grupo também mostrou-se preocupado com a verba destinada ao Programa Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes), fundamental, principalmente, para os estudantes em situação de maior vulnerabilidade socioeconômica. Foi apontada a necessidade de um aporte adicional para garantir os recursos futuros.

Soraya Smaili avaliou as reuniões como positivas e que apontam avanços para a Unifesp. “O trabalho foi produtivo e todos, incluindo o MEC, trabalhamos para que não haja perdas em 2018 e para que tenhamos a correção dos valores perdidos em 2017, visando também uma distribuição mais justa dos recursos, já que a matriz está sendo aprimorada”, completou a reitora.
10/08/2017 15:24
Copyright ©2006-2013 - Departamento de Comunicação Institucional - Universidade Federal de São Paulo
Rua Sena Madureira, 1500 - 4º andar CEP 04021-001 - Tel.: (11) 3385-4116